Casa em ordem: 10 dicas para organizar a sala de estar

Acomodar no ambiente somente o que é utilizado quando se está nele é uma das sugestões mais importantes

A sala de estar é o ambiente mais público de nossa casa, um verdadeiro cartão de visitas. Nesse local, acolhemos amigos e familiares e confraternizamos. E cuidar para que tudo tenha um setor específico nesse cômodo facilita a rotina de organização. Mais ainda, garante o bem-estar de todos, sejam moradores ou visitantes.

Quem não gosta de beleza e requinte, com tudo organizado e bem-disposto? Chegar em casa depois de um dia de trabalho ou estudos e encontrar a sala lindamente aconchegante é uma delícia. Para que isso aconteça, contudo, é preciso manter nesse ambiente o que a ele pertence. Parece simples ou lógico demais? Na verdade, muitas vezes, acumulamos na sala inúmeros itens que poderiam estar acomodados em outros lugares da casa, evitando excessos desnecessários.

A Revista do ZAP separou 10 dicas com a consultora de organização, Rosângela Campos que serão valiosas para sua casa. Veja:

1. Mantenha no ambiente uma caixa de primeiros socorros eletrônicos, com carregadores, fios, pilhas e adaptadores;

2. Tenha uma lanterna em um local estratégico para evitar tumulto quando faltar luz;

3. Deixe um cofrinho para as moedas à disposição. É um excelente motivador de economia doméstica;

4. Pufes com abertura, no estilo baú, são úteis para guardar mantas, álbuns de fotos e outros itens. Aposte numa peça dessas na sua sala;

5. Utilize fotografias no ambiente para rever lembranças esquecidas e queridas. Pode ser, inclusive, em um porta-retratos digital;

6. Dedique um pequeno espaço para expressar sua religiosidade. Ele pode ajudar você e acalmar seu coração em momentos difíceis;

7. Utilize um cesto para acomodar bolsas ou pastas. Isso evita que fiquem soltas em sofás ou mesas;

8. Tenha flores! Elas embelezam e dão boas-vindas;

9. Organize uma bandeja bem bonita com velas, taças e garrafas. Fica muito chique!

10. Por fim, deixe na sala somente o que é da sala. O que isso significa? Documentos, por exemplo, podem ficar no escritório. Medicamentos, por sua vez, no guarda-roupas. E assim por diante.

 

Fonte: Revista Zap

Anúncios

Este É O Melhor Momento Da Última Década Para Negociar No Mercado Imobiliário

Sinalização de redução de juros, queda no preço dos imóveis e liberação de recursos do FGTS inativo capitalizando clientes são fatores que, somados à perspectiva de retomada da economia, devem impactar positivamente o setor imobiliário.

O governo federal trabalha com a projeção de injeção de R$ 30 bilhões na economia brasileira neste ano com a liberação dos saques do FGTS inativo. A medida deve movimentar 0,5 % do Produto Interno Bruno (PIB) do país. Para o governo, a iniciativa pode levar de forma rápida à redução do endividamento das famílias, contribuindo para a volta do crescimento econômico.

O mercado imobiliário aposta que uma fatia desse capital que chega ao bolso dos brasileiros possa ser investida na compra de imóveis, e vê com otimismo a medida, que somada a outros fatores, pode indicar uma caminho para a saída da crise que ainda afeta o setor.

A mais recente pesquisa sobre o segmento imobiliário do país, realizada pela FIPE – Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas, e publicada com exclusividade pela Revista EXAME em maio, traz dados que indicam que esse é o melhor momento da última década para quem esta capitalizado e quer negociar a compra de um imóvel.

A pesquisa analisou preços em 5.600 bairros de 203 cidades brasileiras e constatou que os preços dos imóveis subiram apenas 0,8% em 2016. Em termos reais, os preços caíram 5%. Mesmo assim, as vendas não aumentaram por conta da queda da renda das famílias, os altos juros, dificultando financiamentos, e também pela insegurança econômica, desemprego e medo de perder o posto de trabalho.

Diante do cenário avaliado pela pesquisa, os analistas e representantes do setor imobiliário ouvidos afirmam que agora é a hora certa para negociar. Para muitos, a crise já chegou ao fundo do poço. O próximo passo é a recuperação, o que elevaria os preços dos imóveis.

Otair Guimarães, diretor comercial da Leste Realty, empresa que lançou em Ribeirão Preto no final de 2016, em parceria com o Grupo Engep, o empreendimento Quinta dos Ventos, localizado na zona sul da cidade, também avalia que este é o momento ideal para investir no sonho da casa própria.

O empresário ainda analisa como positivas para ao mercado a liberação de recursos do FGTS inativo e a redução de juros, como a taxa Selic. “O setor imobiliário ainda aguarda para avaliar o impacto da liberação desses recursos do FGTS inativo no mercado e também de um corte ainda maior na Selic. Mas a expectativa é positiva. O fato de o trabalhador poder sacar o dinheiro e utilizar naquilo que preferir é bastante interessante. Além disso, a expectativa do trabalhador quitar dívidas pode resultar na queda da inadimplência, que tem impacto na melhoria das condições de financiamento. Fato positivo para o mercado de forma geral”, afirma Otair Guimarães.

Fonte: G1